FANDOM


No dia do lançamento do jogo A Lenda do Herói, 24/03/2016, ainda não havia sido implementada a cutscene de encerramento do jogo. E, finalmente, no dia 23/04/2017, foi lançada a atualização da Narrativa Ampliada; que explica a história do Herói e a última fase do jogo.

Tudo isso gerou muita especulação sobre o final de A Lenda do Herói. Além disso, os próprios Atos finais em si geraram muita discussão e até uma certa polêmica. A partir disso, foram criadas várias teorias.

E, nesta página, você poderá expor suas opiniões!

NÃO É PRECISO FALAR QUE TUDO NESSA PÁGINA PODE SER CONSIDERADO SPOILERS!

Teoria 1 - É tudo um sonho Editar

Um dos idealizadores do jogo, Marcos Castro, já mencionou em diversas entrevistas que fazer um jogo "sempre foi um sonho" seu.

Muitas pessoas consideraram que essa frase específica era, na verdade, uma solução para todo o enredo de A Lenda do Herói.

Tudo, na verdade, não passa de um sonho. A narração, na verdade, não é o Herói cantando alguma coisa (afinal, a boca dele nem se mexe) e sim a mente de alguém dormindo (no caso, Marcos Castro) imaginando toda uma aventura em busca da princesa.

Essa pessoa que está sonhando vive em nosso mundo, por isso ela estranha plataformas voadoras e coisas que, para o Herói, vivendo já nesse mundo de videogame específico, não deveria estranhar nem mesmo comentar.

Durante a jornada, tudo o que a pessoa do mundo real viveu é refletido dentro do jogo, por isso tantas referências e tantos outros personagens da cultura pop e do mundo dos jogos aparecem na jornada.

Tudo isso não deixa de ser verdade. Mas perceba que essa explicação faz sentido "fora" do universo e do enredo criado dentro do jogo. É uma boa explicação, porém extrapola o roteiro do jogo em si.

Teoria 2 - ...e morreu! Editar

Nos momentos finais de A Lenda do Herói, após derrotar o Terrível Vilão e o Terrível Dragão, o Herói se depara com um enorme disco voador. Enquanto observa a nave espacial que surge a sua frente, o Herói é atacado pelas costas pelo Vilão com seu cetro mágico.

O Herói cai no chão, com a animação idêntica a animação de morte, inclusive, mostrando seus corações zerados.

Depois disso, seu corpo começa a voar, seus cabelos ficam loiros, e ele avança pela estratosfera até a nave inimiga.

Para alguns, o Herói foi realmente morto pelo vilão e tudo o que acontece a partir daí seria apenas uma alucinação de morte.

Por isso, os eventos a partir desse momento destoariam tanto do resto da narrativa e por esse motivo também não existe mais canção, pois o Herói morreu.

Bom... Por mais que essa teoria pareça verdade (o que é mostrado em alguns elementos mostrados), ela deixa tanta coisa em aberto que é muito difícil achar que essa foi a intenção dos roteiristas. Por que um jogo tão animado e divertido teria um desfecho tão cruel? E como o Herói, depois de enfrentar tantos inimigos e obstáculos e até receber golpes diretos do próprio Vilão, perderia sua vida após um único golpe? E as vidas extras?

Teoria 3 - Aliens! Editar

Esse teoria tenta explicar o final de A Lenda do Herói com elementos do próprio universo criado, tentando abranger grande parte do elementos apresentados. Utilizando, no entanto, alguns elementos de ficção científica (sci-fi).

Inicialmente, vale destacar que, desde o começo, o Herói sabe que sua missão é resgatar a princesa. Ele canta isso já no primeiro verso do jogo! Mas, adiante na sua aventura, descobrimos que o Herói nunca viu a princesa antes. Não sabe nem ao certo como é sua aparência.

Ora, como poderia ele saber que ela precisa ser resgatada se nunca a viu? Na Narrativa Ampliada ele vê a princesa em sonhos, então essa parte já está resolvida.

Mas em uma parte na Entrada do Nefasto Castelo do Famigerado Feiticeiro, o Herói vê a si mesmo em outro lado de uma mesma sala.

Nessa sala existem duas portas, uma aberta e outra fechada, e uma piscina de lava que separa os "dois" Heróis. A porta aberta está próxima ao Herói original (que controlamos) e a outra porta está próxima a "cópia".

A cópia usa um artefato curioso (mais a frente descobrimos que se trata do Bumerangue) para conseguir abrir uma porta a sua frente (acertando uma alavanca próxima ao teto).

O Herói original continua sua aventura, entra na porta próxima a ele, e encontra um baú. Dentro dele está o bumerangue. Logo após, somos atingidos por um raio vermelho (do mesmo tipo que encontramos na fase 5, que dá asas as cobras) e ficamos atordoados por um curto período.

Avançando, nos deparamos com a mesma situação descrita anteriormente, dois Heróis numa mesma sala. No entanto, agora estamos no papel descrito como "cópia". Como já sabemos o que fazer, usamos nosso bumerangue e saímos da sala.

Ao enfrentar o Vilão, descobrimos que o raio vermelho é um dos poderes dele! Por que ele nos duplicaria?

Isso na verdade seria uma visão do futuro.

Mas por que o raio do vilão traria uma visão do futuro? Por que ele já fez isso anteriormente! Foi um efeito colateral termos, novamente, essa visão do futuro. Mas, com isso, descobrimos que o Vilão tem a capacidade de dar tal visão. E por que isso seria importante para a estória?

Tudo não passou de um grande teste alienígena que saiu do controle.

Os Aliens queriam testar o poder e as habilidades do Herói. Para isso, transformaram criaturas inofensivas em monstros agressivos para atacarem o Herói (podemos ver isso sendo feito dentro do disco voador). Testaram também sua inteligência, com enigmas e quebra-cabeças por toda a aventura.

O intuito era, depois dos testes, eliminar o Herói no castelo do Terrível Vilão. No entanto, o Herói mostrou ter poderes desconhecidos e foi atrás de sua princesa mesmo na estratosfera!

Depois de derrotar o chefe alienígena, voltamos para a terra e encontramos a princesa. Então ela nunca precisou ser salva?

Exato! Achar que a princesa foi raptada foi tudo parte do plano do Vilão, que, para estimular o Herói no "teste", teve que dar uma visão a ele do futuro, a princesa! Com esse estímulo, o Herói deu sempre o seu máximo, sem nunca desistir do seu objetivo.

Teoria 4 - O Universo do Herói Editar

...por Rafael Silvestre

As Rimas do Herói são profundas: "queria fugir pelo fundo, mas só ando em duas dimensões", creio que a razão seja porque exista um campo de força. No vídeo animado (No YouTube, antes de criarem o jogo) da Fase 4 do Deserto, o Herói canta que não consegue seguir em frente e é obrigado a entrar na pirâmide. Qual seria a razão para isso?

A Millenium Bidi Enterprise está fazendo testes com o Herói, obrigando-o a seguir desafios, derrotar inimigos e testar sua determinação para um objetivo em si, para futuros planos.

Nada é real, tudo não passa de uma simulação de Realidade Virtual Alienígena. O Herói pode andar em 2 dimensões e ter suas limitações de gameplay, mas o Papa Bidi e seus "servos" também se encontram em 2d. Creio que eles seriam como uma parte do grande sistema, que apenas controla aquela parte,ele não é o vilão de verdade,seria apenas uma "Placa Mãe" de tudo. E o próprio nome deles são uma referência a isso! "Bidi" vem de bidimensional.

Essa não seria a única realidade que o herói se encontra, Dragon Quest Caboclo seria, por exemplo, uma dimensão paralela. O Visual da Princesa do Herói é igual ao da Olivia, apenas um pouco mais "infantil" e o nome do protagonista do Dragon Quest Caboclo também é herói. Reforçando a ideia que são simulações de realidade virtual, o DQC é apenas mais uma dos inúmeros testes com o Herói.

O Herói, ao ser atingido por um raio na última fase, e se ver espelhado na verdade seria um glitch do sistema, ou mostrando que existem diversas versões dele sendo "jogadas" por aí.

O Herói PODE ser o único humano, pois ele é o único que consegue discernir o que é real do que é loucura e tenho sua opinião própria. O Vilarejo se repete, dando o aspecto de não serem reais e na vila, depois da ponte, os NPCs falam que a Princesa não passa de Ilusão, podendo ser mesmo. Pois o Herói só a viu em sonho. Como se fosse um chamado ao objetivo para ele passar nos testes da Millenium Bidi Enterprise. Link: https://www.youtube.com/watch?v=KOsFN9SuBDw

O Momento que o Herói entra no modo "Super Sayajin" no final, é bem difícil de especular. Creio que o Terrível Vilão decidiu não seguir o script e o ajudou. Ou a Princesa o deu poder para isso, como a Olivia fez em Dragon Quest Caboclo invocando uma Aura poderosa que fez o Herói reagir.

"Mas, será que ele é o Maestro desta canção? Ou seria uma composição feita por outras mãos?" Essa frase reforça ainda mais a ideia que todo aquele mundo criado seria uma simulação criada pelos Alienígenas.

Teoria 5 - O Verdadeiro Herói Editar

Essa teoria tenta explicar o jogo com elementos fora do próprio jogo. É uma reversão metalinguística interpretativa do que acontece em tela.

Primeiro, temos alguns fatos:

  1. Existem outras pessoas, do mundo real, que criaram todas as fases e desafios do jogo, a Dumativa;
  2. O "Herói" tem seus versos cantado por Marcos Castro.
  3. Nós "controlamos" o Herói. Nós que o guiamos que aventura. Ele, em teoria; não possui livre arbítrio.

Dito isto, vamos a teoria.

Seres "alienígenas" aprisionaram o Herói em um mundo bidimensional de ficção. "Os Aliens?". Sim e não. Os aliens, não verdade, são as mentes por traz da criação do jogo. A Dumativa. Eles, dentro do jogo, são representados como uma "unimente", um grande cérebro pensante cheio de mil idéias e referências para atazanar o Herói.

Nós, jogadores, temos a missão de "derrotar" os desenvolvedores da Lenda do Herói. Sim. Cada desafio colocado no jogo tem o objetivo de nos desafiar e de nos divertir.

O Herói é o Marcos Castro. Ele não tem liberdade para ir onde quiser, mas, mesmo assim, ele pode cantar livremente. Nós e o Herói, trabalhando para compor a Lenda do Herói.

Por isso que no final é dito: "Mas, será ele o maestro dessa canção, ou será que essa composição foi feita por outras mãos". Foi feita pelas nossas mãos! Como jogadores.

Ao final da jornada, "libertamos" o Herói das nossas mãos, e deixamos ele livre para seguir sua jornada; quebrando as paredes bidimensionais. Por isso ele vai pra frente no final da cutscene.

Teoria 6 - A explicação de acordo com a Narrativa Ampliada Editar

Na Narrativa Ampliada, foram adicionados vários elementos novos (para ver todas as novidades, acesse o link: https://www.youtube.com/watch?v=qZzRNmkVnEo&feature=youtu.be ), mas a principal delas foi a atualização da última fase (a Fase 8, Ato 1, Estratosfera). No primeiro ato, o herói canta (ao contrário de antes, na qual ele ficava calado) e é explicado que ele consegue seus poderes sobrenaturais através da sua fusão com a sua espada (tanto que, em um verso, ele canta que a sua espada e ele se tornaram apenas um só).

No segundo ato, ele é atingido por um raio vermelho (o mesmo da Fase 5) e perde os seus poderes. As suas cordas vocais são destruídas, por isso que ele não consegue mais cantar. Pode ser que o vilão tenha se cansado daquela cantoria sem fim. Ao longo do ato, você descobre que tudo não passou de um experimento alienígena. Os alienígenas transformaram criaturas passivas em monstros hostis para atacarem o Herói, e utilizaram enigmas para testar a sua inteligência (como o enigma da Fase 4 do templo egípcio; que aliás, é repetido na Fase 8, com um tom mais futurístico). O objetivo era eliminar o Herói no castelo do Terrível Vilão, mas ele mostrou ter poderes sobrenaturais e foi mesmo assim destruir a nave alienígena na estratosfera!

Em um verso, ele canta que terá de se estender além da Era Medieval se quiser derrotar o verdadeiro vilão (o que explica o tempo em que o jogo se passa) e também diz que as plataformas realmente desrespeitavam as leis da física (o que explica que os alienígenas possuíam um conhecimento tecnológico muito mais avançado do que os seres humanos). Ele também diz que o poder que irradia dele não é magia, e sim tecnologia.

No chefão, o Herói pergunta a ele o que quer dele, e ele responde que quer destruí-lo. Depois, o Herói derrota o vilão e escapa da nave, voltando para a Terra e encontrando a Princesa.

Aliás, outro ponto importante da Narrativa Ampliada foi o de que após completar cada Fase, a Princesa mandava mensagens em forma de vídeo, com interferências extremamente altas; dizendo como o Herói deveria utilizar suas habilidades para salvá-la.

É também explicado que a Princesa foi presa em um calabouço, e que ela chorou e que a última lágrima que ela derramou se secou, transformando-se em uma joia (chamada de joia de "Lágrimas da Princesa").

Observação: essa teoria utiliza elementos da própria história do jogo (de acordo com a narrativa ampliada) e alguns elementos da teoria 3.

O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.